terça-feira, 21 de julho de 2009

Férias grandes...

Hoje lembrei-me de quando as férias eram grandes.

Todos os anos a família ia de férias. Avós, tios, primos, empregada e vizinhos inclusive. Alugava-se uma casa, que invariavelmente tinha menos quartos que o necessário.

O meu pai tinha uma carrinha Opel laranja metalizada. Os bancos em napa preta aqueciam tanto que nos queimavam as pernas a toda a hora. O meu pai fazia várias carradas para que nada nos faltasse. Íamos oito num carro, num tempo onde cintos de segurança e cadeirinhas auto não faziam parte do dia a dia.

Eram meses fantásticos, o dia todo na praia, a minha mãe e a Avó Linda a fazer crochet de saia vestida e o meu irmão a perder-se quase todos os dias. Usavamos Nivea na cara e comíamos a sopa na praia. Passávamos o dia de chinelos de meter o dedo, e à noite depois do banho o fato de treino azul escuro, de sempre. No fim do dia chegava o meu pai, com o carro cheio outra vez, mas de bolos para a sobremesa.
O serão era passado a jogar cartas ou a cantar e quando chegava a hora de dormir começava a verdadeira animação.
O meu pai assustava o meu Avô que morria de medo de estar num sitio isolado, o meu Tio Manel dormia de venda por causa da claridade e toda a noite resmungava que não se podia dormir assim. O meu Tio Toninho, tinha de passar por cima do meu irmão e do meu Tio Manel para ir à casa de banho, por isso fazia sempre xixi pelo caminho. A minha Avó ia limpar e a minha mãe tinha ataques de riso até às lágrimas. O meu cunhado acampava em frente a casa, era o único campista do mundo que usava berbequim para colocar as espias.
As férias eram sempre assim divertidas, descontraídas e animadas.
E eu que vou meter as meninas num aeroporto cheio de vírus, passar as férias a vestir e a despir vestidinhos e lacinhos no cabelo, estou com uma vontade danada de alugar uma casa na Apúlia, andar de chinelos dia e noite e comprar baldinhos de praia todos os dias na Sargaceira.

5 comentários:

Sónia disse...

oh J... Que saudades das férias grandes!!
(este teu post já me deixou "cheia" de nostalgia... mas é uma nostalgia da boa... :))
Beijo

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Só o título já é nostalgico... Outros (belos) tempos...

beijinhos amigos

Izzie disse...

Se vieres para a Apúlia avisa:)
é pertinho, ainda te vou conhecer!!

Aposto que as tuas meninas lindas adoram as férias que tu lhes dás. Tempos diferentes. O que importa é que seja sempre um tempo para mais tade valer a pena recordar. Assim como tu recordas as tuas!

Um beijo

Cor do Sol disse...

Apúlia. Estava a ler-te e recordar as minhas férias a acampar nos pescadores na Apulia. Depois passamos a ir para uma casa. Quando li Apúlia veio-me uma lagrimita ao olhos. É um lugar mágico não é?

Tio do Algarve disse...

Apúlia...Lembro-me de lá ter estado. Lembro-me daquele chalet, junto ao mar trasnformado em café/bar/restaurante. E Ofir? E Esposende? Não sei como conseguia entrar nesse mar! Será que ainda há vaquinhas a atravessar o Cávado?