segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Sangue do meu sangue...

Eu sei que os sobrinhos não são filhos. Eu sei que não os tive, não os criei, nem ajudei muito a cria-los. Mas amo-os como se ama um filho. Plena e incondicionalmente.

Tenho quatros. Dois meninos e duas meninas, que apesar de serem quase todos maiores que eu continuarão a ser os meus meninos e meninas.

De cada vez que os vejo, eles crescem. Crescem de uma forma deliciosamente assustadora. E eu babo só de olhar... Eles são lindos, grandes inteligentes e todos tão diferentes...Uns estão perto, outros menos perto e outros mais longe, por isso há momentos em que gostaria de os ver a todos de chupeta outra vez.

Olho para eles e reconheço bocadinhos dos meus irmão nos seus filhos, nos olhos, na forma de falar, no olhar, no cabelo e por isso os amo ainda mais. Mas às vezes encontro aqui e ali um bocadinho de mim e isso dá-me uma alegria incomensurável.

Estas são as prendas que a vida nos dá. Mais do que sangue do meu sangue, são os amores dos meus amores.

8 comentários:

otalpedrinho disse...

Sempre te disse que és a pessoa que conheço mais parecida comigo!

JS disse...

E eu sempre te disse te disse que és a pessoa que mais admiro no mundo e que quando for grande quero ser como tu...

Abracinho da Tia Joaninha

Ritinha disse...

Fofinho....

Marisa disse...

Este post é delicioso! Obrigada

Cat disse...

Que querida! É quando ouço/leio coisas assim que sinto pena de não ter irmãos/ãs.
Beijinhos

maria teresa disse...

Uma bonita e sincera forma de amar
Abracinho

Tio do Algarve disse...

Há sobrinhos com sorte, por terem uma Tia assim!!!!
Mas também há Tios com muita sorte!
Un abrazo!

Pedro Gaivota disse...

;) Passei por cá e gostei...
Fui passeando e "voilá" encontrei uma imagem que me diz muito. A minha mulher é a mais nova de dez irmãos duma família humilde...há uns anos encontrei essa imagem na net, e por acha-la muito parecida com uma foto de família da minha mulher, "plagie" (não contes a ninguém) esta imagem pedindo a um pintor de rua que o reproduzisse. Está na sala da minha casa. É o meu quadro da sagrada família.

A propósito do que tenho estado a ler: GOSTO!

;)