domingo, 6 de novembro de 2011

Naquele tempo...

Houve um tempo em que nós vivemos com pouco dinheiro. Tão pouco, que comprar um vidro para uma porta podia fazer diferença. E todas as noites, depois de jantar, os cinco ajudávamos a "restaurar" a loja. Enquanto todos se ajudavam o meu Pai pacientemente retirava pedacinho por pedacinho de autocolante daquele vidro, noite após noite.

Um dia retirou finalmente todos os pedacinhos, mas ao limpar o vidro, o vidro partiu-se. Acabamos a noite a rir, mas tanto que ainda hoje se fala no assunto.

Sem vidro. Sem dinheiro, mas os cinco a rir...

7 comentários:

Pimpinela disse...

oh tão lindo :) e assim é que tem de ser! :)

Turista disse...

Querida JS, porque a felicidade não se quantifica, pelo dinheiro que se tem no bolso...

JS disse...

Pimpinela, exactamente...

Turista, podes crer...:)

Ana disse...

a felicidade é feita desses pequenos momentos, quem só vê o lado material da vida, nunca conhecerá essa sensação...
beijinhos

Anna^ disse...

Este post comoveu-me; não é qualquer um que tem a capacidade de rir num momento desses! Parabéns!

beijo

Malena disse...

O amor cúmplice supera quase tudo! :)

Tio do Algarve disse...

Às vezes o dinheiro afasta-nos desses momentos de grande união e partilha e tira-nos esses grandes prazeres de pequenas conquistas...
bjs