segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Farol



Eu gostava de ter um farol. De uma beleza imponente, um porto seguro.

Um farol só meu, que só a mim guiasse e que os seus espelhos só a mim reflectissem. Não queria o da Alexandria, ou o da Barra, queria um feito por mim ou para mim. Há pessoas que sonham ter um castelo, uma ilha privada, eu só queria um farol.


Nesse farol, só meu, podia ler, dormir, ver o mar e ficar sozinha.

Assim, todos as noite, no alto do meu farol, podia cantar baixinho:


"Eu tô na lanterna dos afogados

Eu tô te esperando

Vê se não vai demorar..."

3 comentários:

Ana disse...

Quem sabe um dia... ;)

Ana

Anónimo disse...

Mais importante do que ter um Farol,é sermos um ..para quem nos rodeia no nosso dia a dia.. boa luz....

Rui disse...

Tenho um de coração e curiosamente é o meu sitio preferido. Fica em S. Pedro de Moel e é importante para mim pois foi lá que dei o meu primeiro beijo e descobri sentimentos que até então me eram "estrangeiros".

Mais não digo para não lembrar o que não deve ser lembrado. Foram-se esses momentos, ficou o farol e a saudade de lá voltar.