quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Do amor - Parte I I

Passada a fase idílica do amor, passamos ao namoro propriamente dito.
O namoro por si só não encerra a fase anterior, mas com o tempo vai-se desvanecendo.
Quando se assume a relação, isto é, quando somos namorados de facto, passamos a ter uma postura diferente. Quer se queira quer não emerge logo um direito de posse do género: "És minha namorada, não gosto que faças isto" ou " És meu namorado, quero ver-te todos os dias".
Contudo, esse direito de posse só se manifesta após a fase do "Eu também". Esta fase é caracterizada pela repetição exaustiva da frase "Eu também!". Passo a explicar, o namorado diz: "Adoro queijo da ilha com morangos." e o outro responde logo "Eu também". Esta fase pode tomar contornos estranhissimos do género: "Adoro ser atropelado" e a resposta....hein?"Eu também!!!!"
Esta é a meu ver a fase pior do namoro, principalmente para mim, que sou do contra....Adiante.
Com tanta posse e tanta concordância o inevitável acontece! Surge a primeira discussão. a primeira discussão é um tiro no escuro,nunca sabemos como o outro vai reagir, se é dos que se calam ou dos que dão luta. Mas uma coisa é certa, nada como fazer as pazes. E se nos dá assim tanto prazer levantar a bandeira branca, então sim, o namoro continua.
Durante este período a amor anda aos solavancos, procura o seu lugar, cresce ou definha, começamos a perceber a relação e a projecta-la...
Entramos então na fase da família. Esta sim a verdadeira prova de fogo. Conhecer e dar-se a conhecer às famílias. Esta fase é por si só tão rica e complexa, que daria um post exclusivamente dedicado a ela. Passar no crivo familiar é sem dúvida tarefa salomónica, mesmo que não sejamos grunges, não usemos piercings e tenhamos um corte de cabelo decente...o primeiro olhar da "futura" sogra é fulminante. Somos sorrateiramente avaliados até pela forma como tossimos, somos mirados de alto a baixo pelo resto da família como se procurassem uma pista, um verdadeiro CSI. Se sobrevivemos a esta fase passamos com certeza à fase seguinte: a seca.
A seca no namoro é inevitável. Entramos no marasmo, na rotina, já nos conhecemos muito bem, acabou a fase do "Eu também", passamos a jantar na casa um do outro, enfim criam-se as primeiras rotinas. E por falar em rotinas...
Cenas dos próximos capítulos - O casamento.

9 comentários:

Sanxeri disse...

Lembro-me da minha priemria discussão com a pessoa que amo (agora ex namorado). Estava receosa, a apalpar terreno. A ter muito cuidado para ver até onde podia ir. :) Tão bom, apesar de tudo.

Agora a parte das famílias, acho que as mulheres se importam mais com isso que os homens. :P

Marquês de Sade disse...

Fiquei ansioso pelas cenas dos próximos capítulos!
Já passei por todos os outros momentos... Só me falta mesmo o casamento!

XS disse...

Bem retratado, de facto. E a rotina é um virus terrível...Tem mesmo que haver muita criatividade para viver/conviver a dois... E PACIÊNCIA!!!!! :)

carlostgc disse...

Boa abordagem desta fase 2... que já lá vai (foi-se)...

É de facto um pouco disso tudo... pelo que aguardo a 3ª parte, onde a memória anda mais fresca e posso opinar com mais propriedade :)

Ritinha disse...

Eu cheguei à fase da seca depois de dois anos a vivermos juntos. Foi então que houve a PRIMEIRA discussão. Eu tinha acabado de ser promovida e ele tinha um projecto ENORME em mãos... E com a primeira discussão veio o fim e desapereceram os enteados mais fofinhos do mundo... Ah! E "ele" também. LOL!
Fico à espera para ler parte do casamento!
Beijinho

Ana C. disse...

Aguardo a fase casório com grande expectavia ;) Parabéns pelo texto!

Elsa Pinto disse...

Curti o texto! Consegue abordar o essencial, o resto subentende-se!...

JS disse...

Meus amigos, o Casamento está para breve...mas requer cuidados extras!

O seu tio do Algarve disse...

Acho que fico pela fase 1...Sempre!
Salto a fase 2, definitivamente.
E a três? Epero com muita expectativa a descrição, para ver se consigo conciliar com a 1 ;)

Acho que sim, mas vamos ver..