terça-feira, 20 de abril de 2010

Os nossos amigos.

Os nossos amigos são parte de nós. Quase parte do nosso corpo e parte certa da nossa alma. Amigos daqueles que precisamos para viver, para respirar, para sermos felizes e completos.

Mas às vezes os nossos amigos estão mal. Tão mal que nos sentimos impotentes para mudar o que quer que seja. O que é injusto. Muito injusto.

Um amigo devia ter um poder quase mágico para poder resolver problemas de outro amigo. Um amigo devia de ter uma máquina do tempo e poder levar o seu amigo até àquele tempo em que a nossa vida se resumia a encher cinzeiros e falar das viagem que acabamos por nunca fazer. Um amigo deveria poder avançar o tempo, até ao momento exacto em que todos os problemas estivessem resolvidos.

Mas não, não há soluções mágicas. Resta-nos a amizade de coração aberto, de ouvir, aconselhar, de fazer rir, de fazer esquecer... Mas é tão pouco.

Mas há dias em que nos vestimos de fadas, de asinhas e varinha na mão e tentamos tudo por tudo para sacar uma boa gargalhada. Se a varinha estiver avariada, e as asas danificadas sobra sempre a magia da palavra. E amigo que é amigo sabe o que dizer na hora certa.

4 comentários:

Ritinha disse...

Hoje eu e a Su estamos assim... E raro estarmos as duas tristinhas... Ha sempre uma que segura a outra...

Tio do Algarve disse...

Há dias assim...MAs Às vezes as soluções aparecem, qunado menos se espera.
E uma palavra amiga tem sempre um efeito mágico! Pode não ser no imediato mas tem.
E que tem uma amiga como a JS tem uma sorte fantástica!
Bjs

Ana Miguel disse...

Quem tem a JS tem tudo! :)

DIABINHOSFORA disse...

A amizade é a melhor invenção do mundo! Tem o mesmo poder que os pozinhos de perlimpimpim...só mesmo um(a) grande amigo(a) para, em momentos maus, nos fazer rir à gargalhada, mesmo por entre lágrimas!

Um beijo