sexta-feira, 23 de abril de 2010

Vermelhos.

Dou uma volta pelos 7659 blogues que leio e vejo sapatos lindos de morrer.

Eu gosto de sapatos, nem mais nem menos que uma mulher comum. Mas hoje em dia parece ser chique ter muitos sapatos, e pelo que vejo devem ser muito estranhos, muito caros e muito altos.

Acho bem. Mas não consigo. Ando sempre de sapatos baixos, não só pelo peso (elefante em cima de agulhas, não é saudável), mas também porque passo a vida a correr por causa da Leonor.

Hoje fui buscar um par de sapatos que guardo religiosamente. Não são uns sapatos altos super elegantes, são uns sapatos baixinhos vermelhos de verniz.

Calcei-os. Estão tão novos como no dia em que os recebi, não porque os tivesse usado pouco, mas sim porque os estimei muito. Calcei-os e lembrei-me de todo carinho, amor e generosidade que encontrei naquele dia dentro do meu guarda vestidos.

Talvez os sapatos contem a nossa história. Talvez eles mostrem mais de nós que aquilo que podemos imaginar. Guardo caixas de sapatos de bebé das meninas, ambas tiveram sapatinhos vermelhos. A minha mãe achava parolo sapatos vermelhos e por isso só me dava pretos.

4 comentários:

Nelson Soares disse...

Muito bonito. Os sapatos também são donos das pegadas que fazemos, porque não da nossa história também?



O título deste blogue está muito giro!!!

almighty yellowphant disse...

Haja alguém como eu que não aprecia saltos altos... Aleluia, não estou sózinha no mundo :)~
beijos

Izzie disse...

Eu não apreciaria sapatos altos se não tivesse tanta necessidade deles. Afinal sou só metro e meio e gente e pelo menos, com um salto de 10cm, já respiro o mesmo ar que a maioria das pessoas:)

mas se custa, custa sim!!:)

beijoca

JS disse...

Nelson, bonito é o teu comentário!

Almighty, eu acho bonito um salto, mas comigo não dá não!

Izzie, tu és um metro e meio de beleza!!! Linda como tudo com um sorriso maravilhoso tu és enoooorme!!!